Home » Artigo não-científico » 5 vantagens de praticar atividades físicas durante o inverno

5 vantagens de praticar atividades físicas durante o inverno

Conhecido popularmente como a estação da preguiça, o inverno é a época em que nos tornamos mais caseiros, especialmente porque o frio convida ao repouso. Não se entregar à inércia pode te trazer muitos benefícios, seja manter ou iniciar algum esporte, aula de dança, Ioga, ou academia, o importante é mover-se com regularidade e abraçar os benefícios que essa prática trará à sua vida.

Já conhecemos as vantagens de praticar exercícios físicos de um modo geral, em qualquer mês do ano ou período, e embora esses fatores não excluam o inverno, a estação traz algumas qualidades extras para motivar o seu treino.

1. Vitalidade

Segundo informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), um em cada quatro adultos é sedentário, e de cada cinco adolescentes, quatro não praticam atividades físicas. Esses são dados alarmantes, porque as taxas de obesidade, inclusive entre os jovens, crescem cada vez mais. O sedentarismo está associado a doenças como hipertensão, diabetes e até infarto.

O tempo frio muitas vezes traz consigo algumas enfermidades, como gripe, rinite, sinusite, resfriado, asma, e até mesmo pneumonia. As atividades físicas fortalecem nosso sistema imunológico, deixando-nos menos suscetíveis às doenças, mais comuns e recorrentes a essa época.

Ao exercitar-se durante o inverno, dobre os cuidados:

– Antes de tudo, agende um check-up e veja se está tudo OK em continuar ou iniciar as atividades físicas em um período mais frio;
– Vista roupas confortáveis: elas não devem comprometer a circulação sanguínea;
– O aquecimento antes do treino deve ser executado com completa atenção, e se possível, peça ajuda de um orientador;
– Foque na sua respiração, não se deixe levar pelo ritmo das pessoas ao redor, cada corpo é um corpo e você tem o seu próprio limite;
– Evite ingerir alimentos gordurosos, com sódio em excesso e de baixo valor nutricional. Procure, se possível, ajuda de um nutricionista.

2. Saúde mental

Muita gente acha que é um exagero, mas a depressão de inverno existe e tem nome: “Transtorno Afetivo Sazonal”. De acordo com a Associação Psiquiátrica Americana, a principal característica do transtorno é que ele, em geral, começa no outono ou no inverno, e termina na primavera; além disso, os meses de maior dificuldade para as pessoas que enfrentam a depressão sazonal costumam ser os meses de junho e julho (no caso do hemisfério Sul).

De acordo com algumas pesquisas realizadas, a temperatura, assim como a limpeza do ambiente externo, influencia diretamente em como nos sentimos física e mentalmente. Exercícios, especialmente em locais fechados e ventilados durante o inverno, costumam ser eficazes para um bom desempenho atlético, e assim, para melhorar a autoestima.

A serotonina, neurotransmissor que influencia o humor, o sono, a libido e o apetite, é liberada entre o meio e o final dos exercícios físicos, fornecendo energia e sensação de bem-estar. Portanto, previna-se.

3. Academias mais vazias

As academias ficam mais vazias nas épocas de frio, já que a maioria das pessoas tem menos ânimo e disposição física. Parte positiva: não será necessário dividir equipamento, aguardar aqueles incontáveis minutos para usar determinada máquina, ou sair esbarrando em todo mundo por aí.

Além disso, os treinadores ficarão mais disponíveis para te ajudar, aumentando ainda mais as chances de realizar um treino completo, com cada movimento executado devidamente.
Outra vantagem relevante é que com menos pessoas na academia as distrações também são menores. Ter foco é imprescindível para chegar aos objetivos, e nada melhor que poder usufruir de concentração para alcançar êxito.

4. Adeus, insônia.

Existem muitos casos em que o inverno desregula nosso organismo, e entre algumas das áreas afetadas nesse processo, temos a qualidade de uma noite em repouso. Insônia ou sono leve durante a maior parte da noite são muitas das consequências da chegada da estação fria.

Muitos acreditam que a prática de exercícios durante a noite influencia negativamente o sono. Entretanto, estudos realizados pela Fundação Nacional do Sono, indicam que as atividades físicas moderadas, quando finalizadas com uma diferença de no mínimo três horas antes de dormir, pode ter relevância positiva, tanto na qualidade da dormida, quanto no decorrer do dia seguinte.

5. Queima de gordura

O inverno é a estação mais propícia à queima de gordura. Essa afirmação inicialmente pode não parecer fazer sentido, mas a explicação é bem simples: com o clima mais frio, o corpo precisa de mais energia para manter sua temperatura normal, e isso resulta em um metabolismo mais acelerado e melhor disposição física.

Se você estiver predisposto a reeducar a sua alimentação, cortando gorduras e evitando os pratos que fazem mal ao seu organismo, suas chances de ficar mais saudável serão ainda maiores. Lembre-se, não faça dietas por conta própria.

É importante não abandonar os exercícios durante o inverno, porque essa estação, em especial, pede vitalidade para manter a rotina com ânimo, bom humor e saúde.

Fontes das pesquisas
OMS (Organização Mundial da Saúde)
Fundação do Sono