Home » Todos os Destaques » Vacinação contra a gripe prossegue até primeiro de junho

Vacinação contra a gripe prossegue até primeiro de junho

A campanha nacional de vacinação contra a gripe, que terminaria nesta sexta-feira (25), foi prorrogada até o dia 1º de junho. Com a ampliação por mais uma semana, definida pelo Ministério da Saúde, a expectativa do Governo do Estado é atingir a meta de vacinar 80% dos grupos prioritários (crianças de seis meses a menores de dois anos, gestantes, idosos, trabalhadores em saúde e indígenas aldeados). No Rio Grande do Sul, a vacina está disponível em cerca de 1.800 postos.

De acordo com o Programa Nacional de Imunizações (PNI), em consulta realizada às 16h dea última quinta-feira (24), já foram aplicadas no Estado, 1,1 milhão de doses, o que representa uma cobertura vacinal de 57,42%.

Para uma avaliação da campanha, que começou no dia 5 de maio, o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS) da Secretaria Estadual da Saúde (SES), reuniu nesta quinta-feira secretários municipais de Saúde e técnicos de imunizações de 15 municípios da Região Metropolitana que fazem parte da 1ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS). No encontro, além da troca de experiências com os técnicos, foram discutidas estratégias para o Estado atingir a meta de vacinar 80% do público-alvo que corresponde a aproximadamente 1,4 milhão de idosos, 128 mil gestantes, 202,7 mil crianças, 19,6 mil indígenas e 137,7 mil trabalhadores de saúde.

O diretor do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Celso dos Anjos, ao ressaltar a importância da reunião com a 1ª CRS disse que ” mais do que avaliar numericamente, a campanha de vacinação é um ato de solidariedade entre as pessoas, na medida em que promove a proteção individual e coletiva em relação à gripe”.

Já a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Marilina Bercini, destacou que a prorrogação da campanha representa mais uma oportunidade para as pessoas buscarem a imunização: “Quem ainda não fez a vacina, faça o quanto antes, já que estamos nos aproximando do inverno e devemos proteger a população mais vulnerável a doença”, disse. Ela lembra ainda que as crianças que já receberam a primeira dose devem retornar aos postos de saúde para receberem a segunda dose da vacina para completar a imunização.

Autor: Assessoria de Comunicação Social
Fonte: Secretaria da Saúde – RS/ NOB