Home » Artigo não-científico » Prevenção: dicas para um mundo mais saudável

Prevenção: dicas para um mundo mais saudável

Desde muito cedo ouvimos a frase “é melhor prevenir do que remediar”, e as estatísticas atuais relacionadas à saúde, no país e no resto do mundo, mostram que essa é a única opção para conquistar a desejada qualidade de vida.

Além dos cuidados com a alimentação, prática de exercícios físicos, controle do tabagismo e do consumo de bebidas alcoólicas em excesso, pode ser válido considerar práticas alternativas para uma melhora geral da saúde populacional.

Prevenção é, e sempre será, a melhor forma de lutar contra o desenvolvimento de doenças em nosso organismo.

Terapias

Durante a abertura do 1º Congresso Internacional de Práticas Integrativas e Saúde Pública, realizada no Rio de Janeiro, o então ministro, Ricardo Barros, anunciou as terapias recém incluídas nos tratamentos medicinais.

Algumas delas:
– Apiterapia
– Aromaterapia
– Bioenergética
– Constelação familiar
– Cromoterapia
– Geoterapia
– Hipnoterapia
– Imposição de mãos
– Ozonioterapia
– Terapia de florais

Conhecimento e prevenção

O avanço das tecnologias tornou a prevenção e o compartilhamento de informações muito mais simples. Podemos ter acesso às causas das patologias, suas possíveis consequências e nos tornarmos mais atentos aos sintomas. Com pesquisa em fontes seguras, aprendemos sobre aspectos nutricionais, como praticar exercícios físicos de forma segura e as consequências das noites mal dormidas, por exemplo. E por mais que isso não substitua uma consulta com um profissional, certamente é uma arma para usarmos na prevenção aos males do nosso corpo e mente.

Tecnologia na prática

Existe uma diversidade de aplicativos que prometem ajudar na prevenção de doenças e até mesmo na adesão das pessoas aos exames. Essas ferramentas também permitem uma melhor organização do histórico de consultas e diagnósticos, compartilhamento de informações com o seu médico, e várias outras facilidades. Quanto mais as tecnologias evoluem, menos tempo é gasto antes do diagnóstico ser apresentado, diminuindo também as chances de erros, além disso, ganha-se muito em precisão de imagens e informações.

Internet: use com bom senso

O lado negativo da tecnologia é o mau uso dos mecanismos de pesquisas, porque muitos não entendem a grande quantidade de conteúdo falso ou exagerado que povoam a WEB, acreditam que suas doenças são muito piores do que podem ser e acabam em uma histeria coletiva. Todo esse material falso influencia as pessoas com frequência, fator que pode atrapalhar muito o tratamento, independente da gravidade da enfermidade.

Saúde bucal

Muitos acreditam que a saúde bucal não está relacionada com a saúde do organismo inteiro, mas quando existem infecções iniciadas na boca, o quadro pode se agravar tanto que até órgãos como pulmão e coração podem ser atingidos. Não deixe para ir ao dentista apenas ao detectar cáries, ou sentir dor. Faça check-ups todos os anos.

Terceira idade

Segundo estudo realizado pelo check-up Fleury, entre as condições mórbidas mais frequentes em indivíduos acima dos 65 anos, o destaque é o sobrepeso e a obesidade, em seguida estão o sedentarismo, a hipertensão arterial sistêmica e a glicemia alterada.

As etapas da prevenção às doenças

Essas três etapas podem ser aplicadas a pessoas de todas as idades, porém costumam ser menos frequentes na população idosa, para qual as ações de saúde mantêm o foco em diminuir as consequências das dores crônicas.

– Primária: deve-se prevenir a chance de ocorrerem patologias, tendo como estratégia a vacinação, a cessação do tabagismo e a motivação para que o indivíduo pratique exercícios físicos;
– Secundária: focada na realização de check-ups;
– Terciária: foca em diminuir e até mesmo limitar os impactos causados pelas patologias já estabelecidas.

O mais importante é manter-se atento ao próprio corpo, desde o aparecimento de manchas e caroços até a cor da urina. Visite regularmente o seu médico e marque um check-up, isso pode fazer muita diferença em sua vida.