Home » Destaques » Má qualidade de sono prejudica genes ligados à imunidade, estresse e inflamação

Má qualidade de sono prejudica genes ligados à imunidade, estresse e inflamação

Mais de 5 mil pessoas foram entrevistadas sobre seus hábitos de sono em um relatório chamado The Great British Bedtime Report. O resultado constatou que os britânicos vão para a cama às 23h15 e têm seis horas e 35 minutos de sono por noite. A pesquisa sugere sete horas e meia o nível ideal para a boa saúde.

No início desta semana os cientistas da Universidade de Surrey revelaram que apenas sete dias de sono de má qualidade podem prejudicar centenas de genes ligados à imunidade, estresse e inflamação. Dr. Chris Idzikowski, diretor do Centro de Sono de Edimburgo, disse que esses hábitos causaram preocupação. “Perturbações do sono não causam apenas impactos sobre a qualidade de vida, mas há um maior risco de aumento da pressão arterial, ataques cardíacos e derrames”, disse.

Além disso, ele disse que essa falta de sono pode ser responsável pelo nível crescente de obesidade. A situação econômica também não está ajudando. “Se as pessoas perdem o emprego, acabam afetando os hábitos de dormir, enquanto outros podem ficar acordados durante a noite preocupados em perder o emprego”, disse. Cerca de 7% dos adultos questionados no relatório disseram que o estresse ou preocupação os impediam de ter uma boa noite. Esse número foi muito maior para as mulheres e solteiros, com 54% e 57% respectivamente. Para os homens, foi de 40%.

Via nucleodamama.com.br